Leis estranhas e engraçadas pelo mundo

 

No Líbano, os homens podem legalmente ter relações sexuais com animais, mas tem que ser fêmeas. Relações sexuais com machos e punível com a morte. [Faz sentido…]


No Bahrain, um médico pode legalmente examinar a genitália feminina, mas ele está proibido de olhar directamente para ela durante o exame. Ele pode apenas olhar através de um espelho.


Os muçulmanos não podem olhar os genitais de um cadáver. Isto também se aplica aos funcionários da funerária. Os órgãos sexuais do defunto devem estar sempre cobertos por um tijolo ou por um pedaço de madeira. [Tijolo?!]


A penalidade para a masturbação na Indonésia é a decapitação.


Há homens em Guam cujo emprego em tempo integral é viajar pelo país e desflorar virgens, que os pagam pelo privilégio de ter sexo pela primeira vez. Razão: pelas leis de Guam, é proibido virgens casarem-se. [Finalmente um emprego que vale a pena…]


Em Hong-Kong, uma mulher traída pode legalmente matar seu marido adultero, mas deve faze-lo apenas com suas mãos. Em contrapartida, a amante do marido pode ser morta de qualquer outra maneira.


A lei autoriza vendedoras a ficarem em topless em Liverpool, Inglaterra, mas somente em lojas de peixes tropicais. [Mas éclaro!]


Em Cali, na Colômbia, uma mulher só pode ter relações com seu marido, e a primeira vez que isso ocorre, sua mãe deve estar no quarto para testemunhar o acto. [Deve ter motivado a lei abaixo.]


Em Santa Cruz, na Bolívia, e ilegal um homem ter relações com uma mulher e a filha dela ao mesmo tempo. [Que absurdo, totalmente inconstitucional.]


Em Maryland, os preservativos podem ser vendidos em maquinas somente “em lugares onde são vendidas bebidas alcoólicas para consumo no local”. [Lógico! Este não e um pais bom? Não tanto como Guam, é claro!]

 

xvideos0

Hitler tinha mau hálito e medo de dentista, diz estudo

Adolf Hitler tinha medo de dentista, halitose (mau hálito) e se alimentava muito mal, revela um estudo baseado nas anotações do homem que cuidava dos dentes do ditador alemão, o general da SS nazista Johannes Blaschke.
As conclusões estão em “O Dentista do Diabo”, trabalho de doutorado de Menevse Deprem-Hennen. Em declarações ao periódico alemão “Bild am Sonntag”, o especialista explica que o estudo teve base em uma série de relatórios que durante anos estavam perdidos.
“É muito provável que Hitler sofresse de uma forte halitose”, conta Deprem-Hennen, que diz ainda que o ditador nazista comia mal e sofria de doença periodontal, que atinge a gengiva e a sustentação dos dentes.
“É provável também que, como muitas pessoas, Hitler tivesse medo do dentista”, afirma o especialista, que tira essa conclusão pelo fato de, em vez de fazer um tratamento de canal em uma ou duas sessões, o “Fuehrer” ter precisado chamar Johannes Blaschke até oito vezes.